quinta-feira , 4 junho 2020

Pesquisadores chineses dizem ter desenvolvido um tratamento capaz de interromper a pandemia da Covid-19

Segundo pesquisadores, o tratamento pode estar disponível antes do final do ano

Pesquisadores chineses na busca de medicamento contra a Covid-19
Foto: NICOLAS ASFOURI / AFP

Enquanto uma centena de laboratórios em todo mundo compete para produzir uma vacina contra o novo coronavírus, laboratório chinês acredita que pode deter pandemia ‘sem vacina‘. Um medicamento em fase de testes na prestigiada Universidade de Pequim (“Beida”) permitiria não apenas acelerar a cura dos doentes, mas também imunizar temporariamente contra a Covid-19.

Em uma entrevista à AFP, o diretor do Centro de Inovação Avançada em Genômica de Beida, Sunney Xie, explicou que o tratamento funciona em camundongos. Seu laboratório extraiu anticorpos de 60 pacientes curados da doença e os injetou em roedores. “Após cinco dias, sua carga viral foi dividida por 2.500. Isso significa que esse medicamento em potencial tem um efeito terapêutico”, assegurou.

Um estudo sobre esta pesquisa, publicado no domingo na revista especializada “Cell”, considerou que é um “remédio” potencial contra a doença e apontou que permite acelerar a cura. “Somos especialistas em sequenciamento de células únicas, não imunologistas, ou virologistas. Quando constatamos que nossa abordagem nos permitiu encontrar um anticorpo que neutraliza (o vírus), ficamos muito felizes”, comentou o professor Xie.

Segundo ele, o tratamento pode estar disponível antes do final do ano, a tempo de uma nova ofensiva de inverno contra a Covid-19. Surgida na China no final do ano passado, a doença já contaminou 4,5 milhões de pessoas em todo mundo e deixou 316.000 mortos. “A preparação dos ensaios clínicos está em andamento”, acrescentou o pesquisador, especificando que serão realizados na Austrália e em outros países. 

Com o declínio da pandemia na China, o gigante asiático não possui portadores suficientes do vírus para realizar testes em humanos. “O que esperamos é que esses anticorpos se tornem um medicamento especial para interromper a pandemia”, declarou.

– Imunidade momentânea –
A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que, embora mais de 100 laboratórios mundiais tenham se lançado na busca por uma vacina, ela pode demorar entre 12 e 18 meses para estar disponível. Um tratamento baseado em anticorpos poderia ser mais rápido para se espalhar na população.

Na China, mais de 700 pacientes já receberam plasma (um componente do sangue) de pacientes curados, uma técnica que produziu “efeitos muito bons”, segundo as autoridades de saúde.

Segundo Xie, a quantidade de plasma disponível “é limitada”, enquanto os 14 anticorpos usados em sua pesquisa podem ser reproduzidos rapidamente em larga escala. Essa abordagem já foi aplicada com sucesso no combate a outros vírus, como HIV, ebola e Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers). Um tratamento contra o ebola, o remdesivir, deu bons resultados nos Estados Unidos contra a Covid-19, acelerando a cura de doentes, mas sem reduzir significativamente a taxa de mortalidade. 

Segundo o professor Xie, o tratamento desenvolvido em Pequim pode oferecer imunidade momentânea ao vírus. O estudo revela que, se os anticorpos forem injetados em um camundongo antes da administração do vírus, ele fica protegido da infecção. Isso permitiria que o pessoal da saúde fosse protegido por algumas semanas, talvez alguns meses, espera o especialista chinês. “Poderíamos conter a pandemia com um tratamento que funciona, mesmo sem uma vacina”, confidenciou.

Por AFP

Veja Também

Caruaru tem potencial de propagação da Covid-19 semelhante ao de capitais, aponta estudo

Dinâmica de centro regional da cidade pode contribuir para a interiorização da doença no Estado …

Canhotinho-PE: Coronavírus – Mais 4 casos foram confirmados, e total de infectados chega a 27; 35 estão em investigação

O município de Canhotinho, no Agreste de Pernambuco, vem apresentando um aumento diário nos casos …

Canhotinho-PE: Idoso de 83 anos é agredido pelo filho após reclamar do volume alto da TV

Um idoso de 83 anos foi brutalmente agredido pelo próprio filho, na noite desta terça-feira …

COVID-19: Pernambuco tem novo recorde diário de cura

Manoel Leandro do Nascimento, de 76 anos, recebeu alta do Hospital Provisório Recife 2, nos …

Canhotinho-PE: Município confirma mais 05 casos de Covid-19 e chega a 23 registros da doença

O município de Canhotinho, no Agreste de Pernambuco, registrou nesta terça-feira (02), através do boletim …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *