quarta-feira , 2 dezembro 2020

Mais de 700 mil empresas que fecharam as portas não vão reabrir após fim da pandemia, diz IBGE

A Ladeira Porto Geral, em São Paulo, popular via de comércio da capital, fechada em meio à pandemia de COVID-19
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Mais da metade das empresas que estavam fechadas na primeira quinzena de junho não vão reabrir. É o que mostra a pesquisa do IBGE divulgada nesta quinta-feira. Um total de 1,3 milhão de empresas estavam com atividades encerradas nesse período temporária ou definitivamente. Dessas, 716 mil não voltarão à ativa.

Entre 1,3 milhão de empresas que na primeira quinzena de junho estavam com atividades encerradas temporária ou definitivamente, 39,4% apontaram como causa as restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus. Esse impacto no encerramento de companhias foi disseminado em todos os setores da economia, chegando a 40,9% entre as empresas do comércio, 39,4% dos serviços, 37,0% da construção e 35,1% da indústria.

Entre 2,7 milhões de empresas em atividade, 70% reportaram que a pandemia teve um impacto geral negativo sobre o negócio e 16,2% declararam que o efeito foi pequeno ou inexistente. Por outro lado, 13,6% afirmaram que a pandemia trouxe oportunidades e que teve um efeito positivo sobre a empresa.

Por segmento, o maior percentual de empresas em que a Pandemia tem tido efeito negativo está no setor de Serviços (74,4%), seguido por Indústria (72,9%), Construção (72,6%) e Comércio 65,3%.

Pequenas empresas foram mais atingidas pela queda nas vendas

Para sete em cada dez empresas em atividade, a pandemia implicou diminuição sobre as vendas ou serviços comercializados na primeira quinzena de junho, em relação ao período anterior ao início da pandemia.

O impacto foi maior entre as companhias de pequeno porte, com até 49 funcionários, em que 70,9% reportaram redução nas vendas.

Mas também foi percebido por 62,9% das empresas do porte intermediário (entre 50 e 499 pessoas ocupadas) e 58,7% das empresas de maior porte (acima de 499 funcionários). Entre os setores, a redução nas vendas foi maior na construção (73,1%) e nos serviços (71,9%), especialmente os serviços prestados a famílias (84,5%) e no comércio (70,8%) com destaque para a comercialização de veículos, peças e motocicletas (75,5%). Na indústria 65,3% das empresas reportaram redução nas vendas.

Cerca de 60% das empresas relataram maior dificuldade na capacidade de fabricar produtos e de atendimento aos clientes durante a primeira quinzena de junho, em relação ao período anterior ao início da pandemia – reportado por 67,2% das empresas do comércio, 65,5% da construção e 59,5% dos serviços.

Outras 60,8% revelaram ter tido dificuldade no acesso aos fornecedores, com impacto maior no comércio (74,0%) especialmente na comercialização de veículos, peças e motocicletas (87,4%). Na indústria, esse impacto foi reportado por 62,7% das empresas em funcionamento

Para 63,7% das empresas foi difícil realizar pagamentos

Para 63,7% das empresas em atividade houve dificuldades em realizar pagamentos de rotina em relação ao período anterior a pandemia, sendo que essa dificuldade atingiu 64% das empresas menores e 35,6% das de maior porte.

“Essas dificuldades foram bastante disseminadas pelos setores, chegando a sete em cada dez empresas do comércio, e seis em cada dez da indústria e dos serviços. Mas vale ressaltar que 33% do total de empresas em operação não reportaram alteração significativa, ou porque já conseguiram retomar suas atividades e receitas ou tinham uma boa reserva e continuam com fluxo financeiro para realizar os pagamentos”, destaca o Coordenador de Pesquisas Estruturais e Especiais em Empresas, Flávio Magheli.

Veja Também

Empresas do Simples Nacional já podem parcelar débitos

Receita Federal (Foto: Agência Brasil) As empresas do Simples Nacional já podem parcelar débitos tributários, …

Desemprego no Brasil bate recorde e atinge 13,1 milhões de pessoas

Em junho, alguns estados e municípios passaram a promover a reabertura da economia Foto: Ed Machado …

Vendas do comércio crescem 5,2% de junho para julho, diz IBGE

Essa é a terceira alta consecutiva do indicador Movimentação no comércio do Recife Foto: Arthur Mota/Folha …

Auxílio emergencial terá mais quatro parcelas de R$ 300

Auxílio emergencial – Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil Em anúncio nesta terça-feira (1º), o presidente Jair Bolsonaro …

CARUARU-PE: FEIRA DE GADO SERÁ REALIZADA NESTA TERÇA, 01 DE SETEMBRO

Foto: Internet A Feira de Gado em Caruaru retomará nesta terça-feira (1°). Todos os protocolos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *